O bviamente que mais parcial seria impossível, uma produtora de vídeo a falar bem de vídeo. No entanto, é algo em que realmente acreditamos e os factos são claros: nunca o vídeo teve tanta relevância. O conteúdo online que antigamente tinha de ser feito em segundos, agora é dominado por vídeos extensos como podcasts, vlogs e programas de mais de 45 minutos. Tudo o que antigamente achávamos verdade está a mudar, o Youtube já não é só para as gerações mais novas, a NetFlix é responsável por uma quantidade absurda de todo o tráfego na internet e a televisão cada vez tem menos visibilidade, enquanto a rádio se reinventa com vídeos regulares na Web. A internet rápida e os dados móveis ilimitados fizeram com que o consumo de vídeos tivesse um ritmo absolutamente alucinante. A cada minuto, 300 horas de vídeo são publicadas apenas no YouTube, se juntarmos as mais diversas plataformas, desde entretenimento até a videos educacionais tornam-se acessíveis a todos!

Poderemos estar a assistir a uma das eras

mais importantes na arte e na educação,

e o vídeo é dos maiores responsáveis

A produção de vídeo em 2019, está-se a tornar tão importante que poderemos estar a assistir a uma obrigação e necessidade por parte das empresas e empresários a ter soluções de vídeo regulares. Uma das personagens mais relevantes no marketing digital, Gary Vaynerchuk, vai mais longe e diz que qualquer empresa em 2019 deveria ser uma empresa de Media, caso contrário, o futuro que lhe resta será uma morte inevitável e lenta. Aliás ele ainda vai mais longe: “It literally doesn’t matter what business you’re in, what industry you operate in, if you’re not producing content, you basically don’t exist. “.

Tradução para português: “Não interessa em que área de negócio ou indústria em que operam, se não estão a produzir conteúdo, basicamente não existem.”

O que quer dizer com esta frase, claro está ao estilo exagerado do Gary, é que neste momento, os Facebook e Instagram Ads estão extremamente desvalorizados tendo em conta a eficácia e quantidade de pessoas a que chega. Assim como, o potencial gigantesco que a produção de conteúdo regular poderá ter, na ótica de atrair pessoas para o negócio que quer promover. As marcas e empresas, ainda nos dias de hoje,  gastam milhares de euros em outdoors e anúncios de TV, quando grande parte das pessoas está no trânsito a olhar para os seus smartphones (algo que obviamente não se deve fazer) ou durante os anúncios televisivos vai logo espreitar as stories dos amigos no Instagram. Durante estas pausas, estão a ser bombardeados com anúncios nas redes sociais bem mais eficazes e com estatísticas com muito pouca margem de erro.

Aqui em baixo, deixamos uma promo em formato de vídeo, para uma campanha da GAFFVisuals. Nesta campanha, a ideia principal era fazer uma espécie de vídeo épico e inspirador a mostrar o impacto que o vídeo poderá ter.

Em resumo, nós acreditamos que a comunicação offline têm o seu espaço enquanto ferramenta de marketing. Ainda assim, o vídeo terá sempre mais impacto que qualquer outro método porque afeta quer a visão, quer a audição. O que mudou mesmo, foi a capacidade de distribuição do vídeo, as nossas vidas estão cada vez mais dependentes de ecrãs, seja em lazer, seja em trabalho. E é nos ecrãs que o vídeo é reproduzido, tornando-se naturalmente, naquela que é a ferramenta de marketing mais importante do momento. Ainda assim, o fundamental será sempre que a mensagem e a emoção, sejam transmitidas à audiência duma forma extremamente criativa, percetível e eficaz.

Por isso agora, o principal para as empresas não é determinar se o vídeo é importante ou não, resta saber qual o vídeo que vão fazer a seguir!

Leave a Reply